Maria José Duarte renuncia à Assembleia Municipal depois de denunciar abordagem “desrespeitosa e agressiva” do Presidente da Câmara de Ponta Delgada

A agora ex-Presidente da Assembleia Municipal, Maria José Duarte, convocou uma conferência de imprensa para anunciar que apresentou, com efeitos imediatos, a sua renúncia ao cargo de Presidente da Assembleia Municipal de Ponta Delgada, bem como ao seu mandato na Assembleia Municipal. Numa comunicação sem direito a perguntas, Maria José Duarte revelou que a sua decisão está relacionada com “um acaso infeliz”, ocorrido na passada Segunda-feira, durante a reunião preparatória para a próxima Assembleia Municipal.
“Fui abordada de forma desrespeitosa e agressiva pelo Sr. Presidente da Câmara Municipal, Dr. Pedro Nascimento Cabral que se recusou a estar na mesma sala do que eu e inclusivamente, ameaçou abandonar os destinos da Câmara Municipal de Ponta Delgada”, afirmou.
Perante este episódio, Maria José Duarte decidiu “tomar uma decisão difícil para preservar o Município de Ponta Delgada, enquanto instituição, a sua dignidade, o bom funcionamento dos seus órgãos e a estabilidade deste mandato autárquico”.  
“Acima dos meus interesses pessoais ou partidários, estão os dos munícipes de Ponta Delgada”, justificou a também antiga Presidente da autarquia, que considera ainda, perante estas circunstâncias, ser “impossível sanar o mau estar que se instalou entre mim e o senhor Presidente da Câmara, como o próprio fez questão de evidenciar na referida reunião e em presença de vários deputados municipais e presidentes de Junta de Freguesia”.
Lembrando a “confrontação” pública em que se viu envolvida, durante os últimos dois meses, “por razões relacionadas com o projecto de reabilitação do Mercado da Graça”, Maria José Duarte, apesar de nada mais querer acrescentar sobre esse episódio em que o conflito entre ambos foi notório, garantiu que mantém, “na forma e no conteúdo, a posição que assumi na última Assembleia Municipal”.
“Tentei que esta polémica tivesse o seu sítio, modo e tempo, e que os interesses superiores dos pontadelgadenses ditassem um caminho cordial no relacionamento pessoal e institucional entre os dois protagonistas principais deste lamentável episódio”, realçou.
Maria José Duarte explicou que a sua renúncia, “ainda antes da realização da reunião da Assembleia Municipal de amanhã (hoje)”, tem como justificação a pretensão de que esta “decorra com a maior elevação possível, sem distracções e sem comprometer os assuntos que verdadeiramente interessam à cidade de Ponta Delgada e aos cidadãos que a habitam. Eu sei o que é governar Ponta Delgada em paz com o seu órgão deliberativo. E é isso que eu desejo que continue a acontecer também neste mandato”.  Admitindo que tinha, quando assumiu funções como Presidente da Assembleia Municipal, a intenção de “cumprir um mandato de quatro anos”, Maria José Duarte lembrou igualmente que aceitou o convite do actual Presidente da Câmara para exercer o cargo “com sentido de serviço à minha cidade e ao meu concelho e não por ambição ou vaidade política que nunca determinaram qualquer acção minha”. Por isso, salienta, “abdico deste cargo para que fui eleita com um sentimento amargo de missão inacabada, mas com a serenidade de quem toma decisões ditadas, apenas e tão só, pelos seus princípios e valores inabaláveis”.
Maria José Duarte referiu ainda que a decisão, agora anunciada, foi tomada com “mágoa pessoal, mas com um profundo sentido ético”.
“Lembrando as palavras de Francisco Sá Carneiro: a política sem ética é uma vergonha”, realçou, antes afirmar que “na política, como na vida, os actos ficam com que os pratica”.
Reforçando não ter “ambições políticas”, Maria José Duarte deixou, no entanto, a garantia de que continuará “a ser uma cidadã de corpo inteiro, empenhada na causa pública e em todas as causas pelas quais vale a pena lutar”.
“Contribuirei, em todas as instâncias, para o apuramento da verdade e não permitirei que o meu bom nome possa ser posto em causa”, reforçou.
Após a leitura deste comunicado, Maria José Duarte não quis responder a questões colocadas pela comunicação social presente no local, nomeadamente se tinha comunicado previamente esta sua decisão ao Presidente do PSD Açores, José Manuel Bolieiro.
Com a saída de Maria José Duarte da Presidência, a Assembleia Municipal de Ponta Delgada reúne durante o dia de hoje e, terá agora, a missão de nomear uma nova Mesa e um novo Presidente.                             
                               

 

Print

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker