Presidente do Governo anunciou nas comemorações do Dia Mundial do Turismo

Vai ser lançado já processo de adjudicação do Plano Estratégico de Marketing do Turismo dos Açores

 O Presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, afirmou ontem, nas comemorações do Dia Mundial do Turismo, no Museu do Tabaco da Maia que o seu Executivo já em processo de adjudicação o Plano Estratégico de Marketing para o Turismo dos Açores.
Um plano que dá a “garantia de que não abdicaremos desta ideia de desenvolvimento sustentável e de assegurar que haja, sobretudo, genuinidade e manutenção do nosso património”, disse.
“Nós somos uma experiência turística com base na nossa identidade, no nosso património material e imaterial e, por isso, não abdicaremos se sermos experiência sem nos adulterarmos”, afirmou José Manuel Bolieiro ao manifestar-se “contra qualquer adulteração da nossa identidade a favor da preservação e valorização do que somos”.
O Presidente do Governo começou por salientar que o Governo dos Açores “tem um compromisso convicto com a nossa história, com a nossa identidade, com aqueles que são, afinal, os objectivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas”.
“Felizmente, a nossa história cumpriu, sem necessidade de orientação das Nações Unidas. E para que esta identidade não só permaneça como se valorize, a nossa política é no sentido de defender este triângulo de desenvolvimento que é a actividade e o negócio turístico que Considerou que os turismo “é, por si, um factor de riqueza dos Açores. Mas, pode ainda acrescentar valor ao nível da empregabilidade turística “, finalmente, também ambiental”.
Em seu entender, este “ e um triângulo que, na verdade, se conjuga entre a capacidade produtiva, ambiente e desenvolvimento turístico. Nada melhor que este triângulo para cumprirmos com grande convicção os objectivos do desenvolvimento sustentável das Nações Unidas”, afirmou o Presidente do Governo.
José Manuel Bolieiro dedicou parte das suas declarações à necessidade de valorização dos vencimentos dos trabalhadores que trabalham no turismo.
“Felizmente”, afirmou, hoje posso dizer que é um facto que os rendimentos do negócio turístico se conjugam. Isto é, nós não aumentamos a dimensão da nossa riqueza do negócio turístico neste período, não à custa da quantidade, mas sim pelo valor acrescentado do rendimento do negócio turístico porque subimos, desde logo, da qualidade rumo à excelência da nossa oferta enquanto natureza, enquanto actividade, enquanto serviços de alojamento e de actividades turísticas e também por boa qualificação dos nossos profissionais. De modo que é possível criar um rev-par com referência ao alojamento que dê mais retorno para os empresários e bem merecido. Mas, depois tudo isso, se estimula numa cadeia através da equidade justa da distribuição dos rendimentos que inclui empresários e trabalhadores”, realçou.
E, a propósito, sublinhou que, “nós quando nos queixámos da falta de mão-de-obra, temos de considerar que há necessidade de mais recursos humanos. Mas também há uma responsabilidade de saber cativar e para cativar é preciso garantir também aos futuros trabalhadores e aos actuais que não desistem da sua intervenção, que tenham motivação e realização pessoal e profissional na sua carreira com maiores remunerações com qualificação, com formação contínua, com, obviamente também, tempo de lazer para a família e para os próprios. Tem de haver este equilíbrio. É uma responsabilidade de toda a cadeia de valor que envolve, naturalmente, a privada e a política pública”, completou José Manuel Bolieiro.
As comemorações do Dia Mundial do Turismo assinalaram-se ontem, no Museu do Tabaco da Maia, com uma intervenção da Secretária Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas, a que faremos referência em próxima edição.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker