Presidente da Junta das Calhetas afirma que a reabilitação da orla costeira da freguesia está prevista para o próximo ano

Correio dos Açores - A freguesia de Calhetas tem um grave problema de habitação?
Cátia Tavares (Presidente da Junta de Freguesia de Calhetas) - Nas Calhetas temos área para construir novas habitações, mas nem todas as pessoas da freguesia, especialmente os jovens, conseguem comprar o terreno e fazer a habitação. Há algumas famílias que vivem aglomeradas na extensão dos pais. Estas pessoas, que continuam a morar com os pais, são as que têm mais dificuldades financeiras, por não terem trabalho fixo, ou por outras razões, não conseguem ter a sua habitação própria. Tenho conhecimento que existem alguns casais jovens nesta situação, assim como mães solteiras também.  
No entanto, temos muitas casas novas e verifica-se que há muitas pessoas de fora que estão a vir morar para a freguesia, comprando terrenos para construir as suas casas. De uma forma geral, pode-se afirmar que temos tido muitas habitações novas, apesar das dificuldades. 

Há ruas da freguesia, junto ao litoral, que estão a ceder, colocando algumas casas em perigo?
Neste momento, há casas em perigo, contudo vai haver uma reabilitação. Temos estado em contacto com a Secretaria das Obras Públicas por causa da reabilitação da orla marítima.
Há casas que estão na beira da rocha, mas como têm um quintal grande, o perigo não é tão elevado para a habitação em si. Existem casos em que as pessoas se recusam a sair. Em relação a um caso específico, a Junta de Freguesia já falou com as pessoas de uma determinada casa, sendo que uma está interessada em vender, mas por problemas de partilhas não consegue. 

A reabilitação está prevista para breve?
Tudo indica, se não houver entraves, que será para o próximo ano.

Verifica-se o problema do consumo de NSP – Novas Substâncias Psicoactivas na freguesia?
Temos alguns jovens que consomem esta substâncias, todavia não podemos afirmar que seja algo muito alargado. Sabemos que há, mas não existe um consumo significativo.

A população da freguesia é envelhecida?
A população nativa é envelhecida, mas há muitos jovens. No fim-de-semana passado, fizemos a semana cultural e desportiva, e constatou-se que existia muitas famílias com crianças. Aliás, diria que é uma freguesia, sobretudo, jovem. 

Existem muitos jovens desempregados na freguesia?
Estamos a apoiar um projecto, denominado Job On Tour, do gabinete de empregabilidade jovem. Nós disponibilizámos uma sala na freguesia, onde os jovens interessados podem agendar para fazer o currículo, recebendo ajuda para procurar e arranjar emprego. 

Avizinham-se as festas de Nossa Senhora da Boa Viagem. Está tudo preparado?
A Junta de Freguesia tem dado o apoio que é possível à Comissão das Festas, a nível de envio de e-mails, pedidos de apoio, de licenças, entre outros. 
Nota-se que as pessoas estão entusiasmadas e querem participar na procissão para levar os andores, ao contrário do que ocorre na freguesia vizinha, designadamente no Pico da Pedra. Além de que, depois da pandemia, as pessoas estão animadas e querem é uma festa para participar. 

Qual a importância desta festa para a freguesia?
Esta é a maior festa que temos. A nível económico, como a festa situa-se principalmente ao lado dos cafés, de facto, é uma altura em que se nota mais. Além disso, há muitos emigrantes que vêm de propósito para esta ocasião. Apesar de não ficarem hospedados nos alojamentos locais, pois a maioria fica em casa das famílias, o facto de os emigrantes virem ajuda, sem dúvida, o comércio da freguesia.

Há muitos alojamentos locais nas Calhetas? Estes têm estado lotados este ano?
Julgo que existem mais de dez alojamentos locais, não sei contabilizar ao certo, porém sei que têm estado sempre ocupados. Aliás, este Verão a afluência de turismo à freguesia foi notório, principalmente ao Domingo é bastante visível. Estes turistas que vêm visitar a freguesia provém maioritariamente do hotel. Além do mais, quando temos alguma festa, a Junta de Freguesia envia e-mail a divulgar, o que faz com que apareçam mais turistas nas festas. 

O que falta ainda fazer na freguesia?
A freguesia de Calhetas é uma freguesia com muito por fazer ainda. Considero que há que trabalhar para atrair as pessoas para a freguesia, criando condições de modo a que estas se fixem na freguesia, não só para dormir, mas também para participar activamente na vida do dia-a-dia da freguesia. 
Há que apostar no turismo, isto é, arranjar formas de cativar os turistas. Por exemplo, considero que seria fundamental criar condições para que alguém queira abrir um restaurante na freguesia. Os turistas vêm e não têm onde comer, a não ser no hotel ou em Rabo de Peixe. Não comem nas Calhetas, porque não há sítio para fazê-lo. 

                               Carlota Pimentel
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker