A pandemia instigou o Centro Oncológico “a repensar tudo e a arregaçar mais as mangas”, Ler mais

A pandemia instigou o Centro Oncológico “a repensar tudo e a arregaçar mais as mangas”,

Raul Rego, Presidente do Centro de Oncologia dos Açores, aborda nesta entrevista as medidas que o Centro de Oncologia tem adoptado para fazer face aos efeitos da pandemia e revela que o cancro na Traqueia, Brônquios e Pulmão, com uma média de 146 novos casos por ano, lidera a lista nos Açores. Sobre os rastreios realizados na Região e que estiveram parados durante a primeira fase da pandemia entre os meses de Março e Maio,  Raul Rego anuncia que está em estudo a implementação de um “quinto programa de saúde pública de rastreio oncológico, o rastreio ao cancro do pulmão”, que é um dos que mais preocupa as entidades de saúde dos Açores.

“Há uma margem para podermos trabalhar e ter um impacto positivo na pandemia” Ler mais

“Há uma margem para podermos trabalhar e ter um impacto positivo na pandemia”

Gustavo Tato Borges deixou o norte do país para ser o coordenador regional de saúde pública nos Açores, numa altura em que o aumento de casos de Covid-19 é “alarmante”. Considera que a sobrecarga do Serviço Regional de Saúde é sempre uma ameaça, mas que há “margem” para trabalhar. Grande parte da mudança está nas mãos da população, acentua.

Theme picker