Recados com Amor...

Meus Queridos! Não sou mulher de me meter nessas trincas de negócios, mas fiquei para Deus me levar quando soube que o Administrador da Insolvência da Azores Park que intentou uma acção de falência fraudulenta contra várias pessoas, entre elas os antigos gestores da empresa em representação do Município de Ponta Delgada, agora, quando chegou ao julgamento, não conseguiu mostrar o dolo, nem os seu autores… Mas, o que me chamou mais a atenção foi a notícia de que foram passados dois cheques a pessoas conhecidas, mas estranhas ao negócio, e para os quais não souberam encontrar a necessária justificação…. Vou aguardar o desfecho deste imbróglio, que se está a tornar numa “novela”, para sobre ele por a nu algumas peripécias, … e juro que só não percebo o chinfrim que os vereadores do PS estão a fazer sobre a decisão camarária da venda da Azores Park, decisão por eles aprovada… e que era uma medida constante do manifesto eleitoral do Partido Socialista, aquando das eleições autárquicas… Por tudo isso, parece que a bota não bate com a perdigota… mas vamos esperar pelos próximos capítulos da novela!...

Meus queridos! Este ano, o calendário arrastou o Dia dos Namorados, para o Domingo Gordo que a pandemia se encarregou de emagrecer, pois nem há lojas abertas, nem cafés, nem um restaurante onde se possa ir jantar à luz da vela. Valha-nos o simpático Secretário Clélio Menezes, que mesmo assim autorizou que estivessem abertas as lojas de flores naturais, que já tinham os seus stocks aprovisionados… e montras recheadas para que o dia fosse, ao menos, lembrado com uma flor ou um peluche destes que agora andam na moda, importados não sei de onde… se calhar do outro mundo que fica para lá na Ásia… De qualquer modo, para todos os namorados e enamorados, porque o amor não conhece idades, vai o meu ternurento beijinho e fico desde já na expectativa que se cumpra a palavra do dito Secretário quando anunciou, quase de forma messiânica, que para o ano teremos um grande Carnaval a festejar… Sei o quanto está a custar a muita gente que este ano não vai partilhar  o glamour próprio dos bailes do Coliseu, nem haverá as delícias dos populares bailinhos da Terceira, assim como das danças de espada e de pandeiro, ou dos salões da Graciosa e do Amor da Pátria, no Faial… isto para não falar de tanta folia gerada à volta dos corsos carnavalescos de muitas das nossas freguesias… sem esquecer a frenética batalha de água na Avenida de Ponta Delgada. Mas meus queridos, perante a ausência de Carnaval… nada como uma boa malassada acompanhada de um chazinho, para compensar o isolamento e fazer lembrar o Carnaval… Haja saúde para no ano que vem tirarmos a desforra do castigo que nos infringiu o vírus que ainda não se sabe onde nasceu!


Ricos! Fiquei mais que menente ao ler as declarações do meu querido e sempre frontal Juiz Presidente do Tribunal da Comarca dos Açores Pedro Albergaria, publicadas no jornal que tão generosamente me acolhe no seu seio, que continham o vasto rol das carências nos tribunais da Região. Mas, para uma mulher da minha idade, nada disso me espanta, porque desde sempre tudo quanto é do poder central e principalmente dos lados da Justiça, … é caso de morte lenta…. O que me admira é o silêncio do Embaixador Representante da República que no caso, e noutras situações, teria ocasião de provar que o dito cargo ainda serviria para alguma coisa. Mas ao que parece, e só pelo facto de haver pedidos sem resposta desde 2018, a história bem pode ficar gravada como “ cartas sem resposta da República”. Mas se juntarmos aos casos relatados quanto à justiça, os edifícios que são propriedade do rectângulo e que estão a cair de podre, sem esquecer o caso da cadeia de São Miguel, que se equipara a uma instalação do terceiro mundo… é caso para dizer, como antigamente se dizia… as verbas do Estado Central já nem dão para a guita e para o mastro das bandeiras nos edifícios públicos da República…


Ricos! É Carnaval e por isso ninguém leva a mal. Mas penso que há necessidade de se arranjar um travão para alguns cérebros tão pródigos que por aí andam. Não querem ver que os rosa jotinhas vieram agora pedir “um verdadeiro plano de apoio ao movimento associativo na Região, que possa ser um importante instrumento para responder a esta crise e preparar o período pós-pandemia, que tem sido desprezado, sem terem sido ouvidos, nem tidos ou achados”. Mas, meus queridos, tal pretensão só merece uma pergunta: onde estiveram os ricos até agora? Que me lembre, os meus queridos nunca protestaram por não terem sido antes… ouvidos, nem achados! É que a pandemia já vai com um ano e o movimento associativo já tem décadas… O que a gente espera é que sejam criativos, irreverentes, mas originais. Não copiem o vício de certos seniores, que agora andam a exigir tudo o que não conseguiam até aqui…

Meus queridos! A minha prima da Rua do Poço ficou radiante quando leu no jornal que tão generosamente me acolhe no seu seio que as obras de demolição das defuntas galerias da Calheta iam começar nesta Segunda-feira, dia 15 de Fevereiro. Segundo sei, a minha prima quando soube da data… foi de corrida ver as previsões do tempo e ficou descorçoada porque São Pedro não vai ajudar com o tempo, … e ela queria era estar junto ao esqueleto das galarias com as suas amigas, … para ver se é mesmo verdade… já que aquele grupo é como São Tomé… tem de ver para crer… Quem já prometeu lá estar foi o Presidente da Junta de São Pedro, José Manuel Leal, e mais alguns cidadãos que prometem não esquecer o 15 de Fevereiro de 2021... É que a minha querido Presidente Maria José Duarte “picou o bicho” e, com toda a sua equipa de vereadores, tem estado em cima do acontecimento ao minuto, e por isso mesmo, até mereceu do cartoonista António Pedroso este cartoon… que aqui deixo, porque é bem merecido….

 
Ricos! Contou-me a minha prima Teresinha que lá para os lados de Benavente, no rectângulo, houve uns condutores que, desrespeitando todos os avisos e sinais, quiseram à força passar com os popós por uma estrada inundada e intransitável… Ficaram lá com os popós afundados e iam morrendo de frio. Foram salvos pelos bombeiros, que tiveram de usar barcos de borracha e outros equipamentos para os retirar das viaturas… Mais parecia uma operação como a que houve na Tailândia, para retirar os jovens da gruta que foram apanhados por uma tempestade com que não contavam… Só que cá sabia-se da tempestade e o Comandante da Corporação de Bombeiros, não esteve com meias medidas e anunciou que os ditos cujos vão pagar do seu bolso todos os custos da dita operação… Aqui está uma lição que devia ser tornada lei em todo o lado,… para que cada leviandade desse lugar à obrigação do próprio pagar os custos da imbecilidade que pratica. Estou em crer que dessa forma muita gente ia comportar-se de maneira diferente… Todos acham que têm a liberdade de fazer o que lhes dá na gana, esperando que depois aparece sempre quem paga… que no caso, é o Zé contribuinte…


Meus queridos! A minha prima Maria da Praia telefonou-me a dizer que lá para os seus lados já foram cancelados todos os bodos e funções do Divino para este ano. Embora ainda seja muito cedo, é uma decisão que tem de ser tomada, porque são festas que requerem muito tempo de preparação. Não sei se isto vai ser estendível a todas as ilhas, mas com certeza que sim, porque mesmo com o abrandamento à vista, nada como prevenir até se completar o rosário da vacinação… Para além do Divino, também não haverá festas dos Padroeiros no Verão… e oxalá que este ano não haja a febre que houve no ano passado de carregar os andores em carrinhas e andar pelas ruas com as imagens de Cristo, Maria e vários Santos, e até com o Santíssimo, no meio de apitos, e estridentes sons de cornetas … Bem bom que nem todas as paróquias alinharam nisso, mesmo quando muitas igrejas estão mirradinhas com falta de pilim e sem um tostão para pagar um retelho e a luz… Há até quem tenha estado já sem luz …


Ricos! Nas redes sociais abundam notícias e promoção do Hospital Internacional dos Açores, mais conhecido como o Hospital da Lagoa, já que fica na novel cidade, na Avenida do Conhecimento. O que não posso levar à paciência é ter de ouvir e ler esses bacocos bairrismos que para aí andam no veneno das redes sociais a dizer que não se devia chamar Hospital dos Açores, porque é um hospital de São Miguel, como se o facto de estar numa ilha fosse proibido usar o nome Açores. Claro que o melhor mesmo é não fazer caso, mas de tanto insistir no mesmo… isto vai fazendo mossa e já custa engolir semelhantes dislates, embora venham sempre do mesmo lado. Livra! Por essa lógica, o Instituto Açoriano de Cultura, teria de mudar de nome, só porque tem sede na Ilha de Jesus… E a Universidade dos Açores, não poderia ser assim chamada porque só tem pólos em três ilhas… Tomem juízo!


Meus queridos! Ao que dizem por aí, o Parlamento dos Açores vai discutir e aprovar uma proposta de lei para tornar crime o tráfico das chamadas novas drogas que não são abrangidas pela lei actual e que são uma fonte de receita para uns e de morte para muitos… Cá por mim acho muito bem, mas sou capaz de apostar que a lei aprovada cá nunca vai passar em São Bento, por motivos que a gente bem sabe. É que, os deputados que apoiam a eutanásia, não quererão criminalizar as drogas novas e sintéticas… para não ferir muitos dos seus apoiantes… Vai uma aposta? Cá estaremos para ver!

Print
Autor: CA

Categorias: Maria Corisca

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima