7 de fevereiro de 2021

Recados com Amor...

Meus Queridos! Estou em pulgas para saber o que o meu querido Presidente Marcelo vai fazer com a Lei da Eutanásia, aprovada à segunda, no Parlamento, precisamente no momento em que Portugal enfrenta uma das maiores ondas de morte da sua História. O argumento de que a lei não obriga ninguém a matar-se… é o mais estulto que se pode imaginar, porque é fundamentar um direito que não existe. Há o direito à vida, mas não há o direito à morte. Mas meus queridos, alguns dos que votaram a favor da lei da eutanásia… são os mesmos que se põem agora em bicos de pés para serem os primeiros a ser vacinados, passando até por cima de outros mais frágeis… Eu só quero ver é se vão ter tanta pressa em usar a dita cuja lei, … como têm para ser vacinados… Os mesmos que andam sempre a apregoar as frases do Papa Francisco e do Cardeal Tolentino, agora até fingem que estão surdos e mudos… nem ouvem o que eles dizem… Mas eu quero ouvir o que dirá o meu querido Presidente Marcelo, juro…


Ricos! Lá de vez em quando tenho denunciado nos meus recadinhos o atraso que há na entrega do correio, vindo quer de Portugal ou mesmo do estrangeiro. Os CTT têm sempre dado desculpas, quanto aos atrasos... quase sempre desculpas de má pagador, como se costumava dizer antigamente,… seguidas de juras que tudo vai ser resolvido. … Mas, esta semana, a minha comadre Jusberta recebeu uma carta vinda de Providence  que foi posta no correio a 11 de Dezembro do ano passado… Bem sei que não há todos os dias aviões a voar por causa da pandemia, mas uma carta levar quase dois meses a chegar ao destino parece coisa do século passado!....

Ricos! A minha prima Maria da Praia telefonou-me, dizendo que estava com os cabelos em pé depois de ler as declarações da nova Presidente da Lotaçor na Comissão da Assembleia Legislativa dos Açores, quando foi ouvida para ser confirmada na Presidência da empresa, e disse preto no branco, que 50% do endividamento da empresa pública resultava do passivo de 17 milhões de euros da responsabilidade da Fábrica de Conservas de Santa Catarina, em São Jorge, fábrica que está há já muito tempo para ser vendida… mas que não tem havido quem se chegue à frente porque a divida é colossal… Maria da Praia pergunta se há alguém com tino disposto a comparar uma empresa com bons produtos, mas com 17 milhões de divida à empresa mãe, que é a Lotaçor… Estou à espreita para ver como é que o novo Governo se vai safar desse complicado imbróglio que se junta à SINAGA… e a outras que hão-de ir aparecendo…

Meus Queridos! E já que falo de São Jorge, lembrei-me de ter lido num jornal cá do burgo, a indignação do meu querido jorgense deputado José Contente… que esgrimia com destreza contra “a ordem do Governo Regional” em mandar suspender vários concursos que a EDA mandou fazer depois das eleições de Outubro, para acomodar um certo numero de “desempregados” do anterior Governo… José Contente faz um trocadilho entre a SATA e a EDA… coisa que juro não ter percebido, porque o meu querido deputado sabe muito bem que… na SATA… não era preciso concursos… entrava-se directamente pela cor do cartão…. E não quero dizer mais… porque se fosse para lavar roupa suja, há por aí um poderio de cestos com ela… que daria para muitos recadinhos… E quanto à capacidade ou não do accionista para mandar suspender um concurso publico…. É caso para perguntar se os accionistas da EDA foram consultados para os concursos públicos feitos à “queima-roupa”…. Há certos azedumes que só passam com uma boa dose de “pastilhas Rennir” !
 
Ricos! A minha comadre Angelina estava pior do que uma barata porque tinha ido a um banco cá do burgo para tratar de um dos seus cartões, porque agora quem não tiver cartões é o inferno para se governar, porque os bancos estão a meio gás… uns porque estão em teletrabalho… mas nunca atendem os clientes quando telefonam, … e outros porque estão quase sem pessoal, para baixar custos. Qualquer dia os clientes ainda terão de pagar uma ida ao banco como se paga uma consulta para ir ao médico ou ao advogado… Mas vamos ao que interessa. Angelina, depois de dizer ao que ia, a simpática menina que a atendeu no fim da conversa propôs-lhe a venda de um produto… que era uma conta poupança para o seu funeral… Angelina ficou pasmada e disse-lhe… ò menina, eu estou bem viva, graças a Deus, e não penso morrer tão cedo, mas a menina insistiu e disse-lhe “olhe que eu acabei de vender o produto a duas senhoras que atendi há pouquinho”…. Angelina retorquiu que o que ela ia fazer era fechar-lhe as contas porque ia mudar tudo o que lá tinha depositado… Eu não queria acreditar naquilo que Angelina me dizia, porque pensava que os bancos tinham aprendido com a venda de produtos que eram “gato por lebre” e deu no que deu… desgraçando muito gente… Se os bancos agora começam a vender fundos para os funerais… qualquer dia vão tornar-se em vendedores de artigos domésticos e outros… Está tudo doido!

Ricos! A minha comadre Isabelinha, que mora no Vale das Furnas, mandou-me um recadinho dizendo que esta semana que findou foi farta em aniversários de amigos e amigas do peito, residindo na nossa Ilha e fora dela, mencionando os nomes do Gualter Furtado, o Octaviano Mota, a Milu, a Tininha Brandão Amaral, o Manuel Arruda, o João de Melo, o Américo Natalino Viveiros, Cristiano Ronaldo e até a mãe do actual treinador da Santa Clara, o Daniel Ramos. Isabelinha juntou uma quadra que Gualter Furtado enviou ao João de Melo, com a qual quis presentear todos os nascidos no signo do Aquário, e que aqui fica registada, com um repenicado beijinho para todos os aniversariantes de Aquário.
O Aquário é boa gente
E é bom somar idade,
Festejá-los com sã mente
É uma grande Felicidade!
GF

Meus queridos! Quero mandar um ternurento beijinho a todos os que fazem o velhinho e sempre renovado Diário dos Açores que anteontem completou 151 anos de vida, com uma edição especial recheada de colaborações e com a presença de muitas empresas e instituições que assim mostram o carinho e respeito devidos ao sesquicentenário jornal, o mais antigo quotidiano dos Açores. Para a sua Administração, na pessoa do meu simpatiquérrimo Director, Américo Natalino de Viveiros, para os seus directores, Paulo Viveiros e Osvaldo Cabral e ainda para as suas jornalistas Olivéria Santos e Alexandra Narciso, vão os meus votos de continuação do belíssimo e interventivo trabalho que têm realizado. Um ternurento beijinho que estendo também aos seus colaboradores e, como não podia deixar de ser, ao “Pois Alevá…” de que não perco pitada…

Ricos! E daqui da Ilha do Arcanjo para a Ilha de Jesus, vai um ternurento beijinho pelo aniversário do nonagenário Açoriano dos quatro costados que é Álvaro Monjardino, uma das vozes mais lúcidas, frontais e irreverentes dos caminhos de afirmação dos Açores, na segunda metade do século XX e até à actualidade. Membro da Junta Regional dos Açores, primeiro Presidente do Parlamento Açoriano, Ministro do Governo de Mota Pinto, entre muitos outros serviços prestados foi ainda Presidente do Instituto Histórico da Ilha Terceira e um dos cabouqueiros do processo que levou Angra a ser classificada como Património Mundial nas listas da UNESCO. Para ele o meu ternurento beijinho de parabéns e que continue com a mesma garra e força, por todos conhecidas.

Meus queridos! Quando li no jornal que finalmente o Tribunal de Contas deu o Visto para que se comece a tirar a bagacina dos terrenos onde vai ser construída a cadeia de São Miguel e ao ver que há ali trabalho para anos e custo de milhões, pensei logo que o que se pretende é mesmo Boa Nova por mais uma ou duas dezenas de anos. O sítio não presta e é altamente poluído e húmido, a obra custa uma fortuna, e só depois de tirarem a bagacina é que se vai avançar com o projecto definitivo. Tudo isto somado quer dizer, como lamenta a minha prima Jardelina, que temos cadeia para anos. E para não ser só a cadeia, também para os lados da incineradora, a coisa não está melhor, com mais um recurso que pode levar o processo à estaca zero, o que significa que temos lixeira para ficar e durar…

Ricos! Água mole em pedra dura… não é sempre, mas acaba por furar. A minha prima Teresinha diz que agora em Rabo de Peixe, o confinamento é tipo Coreia do Norte e Coreia do Sul, mas ela também não sabe como é que se pode ser regedor numa terra em que por via de uma minoria acaba por sofrer toda uma população. E quando se pensa que são sempre os mesmos a furar (ou será a saltar?) a cerca, eis se não quando aparece no Facebook a festa das Amigas de um grupinho de funcionárias da Casa do Povo daquela Vila… O pior é que fizeram a folia e não resistiram à tentação de espalhar as fotos pelas redes sociais, como é moda agora que não há festa ou almoço que lá não vá parar… Claro que a Direcção da Casa do Povo não esteve com meias medidas e abriu um processo para esclarecer tudo e apurar responsabilidades… Mais do que vir dizer que fazem testes, o que as pessoas cansadas de estar fechadas precisam é de sinais de respeito e responsabilidade…

Ricos! Não sou mulher de me meter em políticas, mas estes tiques centralistas que se vão vendo por aí são o sinal claro que há muita gente interessada em pôr travão à Autonomia dos Açores. É o Chega a querer impor acordos nacionais à custa dos Açores, são 38 magníficos deputados de São Bento a pedir a fiscalização contínua da inconstitucionalidade de normas na Lei do Mar que já foi revista pela Assembleia da República e assinada pelo meu querido Presidente Marcelo… Pelo andar da carruagem, a procissão ainda vai no adro e os centralistas começam a pôr a cabeça de fora… Cada vez mais parece vingar a tese de que Madeira e Açores são o que resta das Colónias… E não se pense que é só na política. Mesmo a nível de empresas, a visão é igual ou parecida… Ainda há dias, a minha sobrinha-neta, que gosta de fazer umas compras pela internet, viu num fornecedor do rectângulo que para encomendas superiores a 20 euros os portes eram grátis. Lá ela fez uma encomenda que custou mais do que o dito valor de 20 euros... Mas quando vai fechar o pedido, vê que lhe debitam mais de 5 euros, por um objecto que pesa um quilo e duzentos gramas… Ela ligou logo para a empresa e de lá dizem que os portes dos CTT são grátis, mas só para o continente…. Isto é as ilhas não se enquadram no regime de porte pago… Mas afinal o valor dos portes entre qualquer lugar do rectângulo não é o mesmo que entre o rectângulo e os Açores? Pois… e a minha sobrinha neta ficou sem resposta e como resposta cancelou a encomenda… Centralices, diz ela…

Print
Autor: CA

Categorias: Maria Corisca

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima