Exposição ‘Epicentro: Milagre’ no Aquipélago a partir do dia 27

O Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, acolhe, a partir de 27 de setembro, Epicentro: Milagre, exposição com curadoria Tremor, de António Pedro Lopes, Joaquim Durães, Luís Banrezes e Márcio Laranjeira.
A exposição originalmente prevista para a edição 2020 do festival, cancelada devido ao novo coronavírus, apresenta os artistas Berru, Francisco Lacerda, João Ferreira, Tito Mouraz, Vincent Moon & Priscilla Telmon que respondem ao desafio lançado pelo festival Tremor: pensar e representar a identidade açoriana. O circuito expositivo pretende assim contribuir para uma reflexão em torno dos conceitos associados ao território e será composto por trabalhos que tocam o som, a fotografia, o cinema e a instalação.
Segundo os curadores, “Epicentro: Milagre não cabe nos limites do que conhecemos das leis naturais, deslizando, por isso, para a fé, a crença, o delírio, a imaginação sobre a criação e destruição da natureza e da cultura, o espantoso divino, tremor, terror e o “seja o que deus quiser”. A exposição olha a forma como a especificidade da ilha molda uma identidade cultural, a açorianidade à imagem de Vitorino Nemésio, apresentando artistas cujas obras e pesquisas incorporam o documental, o ficcional, a fantasmagoria ou o convite à imersão. São olhares de dentro e de fora, os que agora tomam de ataque o Arquipélago, como epicentro expositivo. Exploram as suas dimensões de criação e apresentação artística, contribuindo para a reflexão e confusão sobre o que achamos que sabemos da ilha onde temos pés e criam um conjunto incompleto de milagres dos Açores que renova e expande um acervo de arte contemporânea.”
A exposição que agora abre portas ao público, ficará patente até 10 de janeiro de 2021, sendo ativada ao longo dos próximos meses através de eventos paralelos e atividades desenvolvidas em parceria com o serviço educativo do Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas.

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima