Na Assembleia Geral Ordinária

Santa Clara aprova contas e cria comissão para mudança de emblema

O Clube Desportivo Santa Clara realizou, Auditório da Escola Profissional Eprosec, na freguesia dos Arrifes, uma Assembleia Geral Ordinária. Numa Assembleia Geral onde estiveram presentes cerca de 50 sócios, foram aprovados os seguintes pontos na ordem de trabalhos:  
-Voto de pesar pelo falecimento de alguns ilustres e proeminentes sócios da história do CD Santa Clara 
-Votação e aprovação com maioria do orçamento das receitas e despesas e do Plano de Actividades para 2020-2021 
-Votação e aprovação com maioria do relatório de gestão e contas do exercício findo da temporada 2019-2020 com resultados líquidos operacionais na ordem dos 27.768 mil, setecentos e sessenta e oito euros). 
- Votação e aprovação com maioria da Proposta de Plano de recebimento de subsídios à formação do CDSC e liquidação da dívida do CDSC à Santa Clara Açores, Futebol S.A.D.. O plano apresentado pelo grupo de trabalho constituído para o efeito prevê a liquidação total da dívida até ao final da época 2024/2025. 
-Votação e aprovação com maioria de proposta de criação de uma comissão para estudo da alteração do artigo nº6 do Capítulo 2 (Símbolos do Clube e representação) dos Estatutos do Clube. Sendo fixada ainda uma data que compreende entre 90-120 dias para a apresentação de propostas de emblemas que deverão ser votadas pelos sócios após agendamento de uma Assembleia Geral Extraordinária. 
-Voto de louvor à equipa profissional da Santa Clara Açores, Futebol S.A.D e toda a sua estrutura pela meritória prestação alcançada na temporada transacta. 
No final da Assembleia Geral, o Presidente do CD Santa Clara, Rui Cordeiro, salientou o processo de saneamento financeiro que tem sido desenvolvido pela actual direcção.
 “Tivemos aqui dois pontos fundamentais. O plano de amortização da divida do clube à SAD e prevemos que no espaço de 5 anos o clube fique sem dívidas, associado à ‘limpeza’ do passivo bancário na ordem de 1 milhão e 500 mil euros. Neste momento temos o clube sem passivo bancário e dentro de 5 anos a divida que o clube tem à SAD será zerada”, destacou.
Rui Cordeiro salientou igualmente que esta medida constitui um caso único no panorama do futebol português e que o grande objectivo passa por deixar o clube sem dívidas. 
“A nossa perspectiva passa pela capacitação financeira e é um exemplo único no futebol português que é deixar o clube sem dívidas. Quando se fala muito dos exemplos que se vê lá fora, das outras Sociedades Desportivas e das relações entre o clube e a SAD, nós no clube temos 40% na SAD e queremos sempre defender os interesses do clube e claramente numa lógica de saneamento financeiro deixar o clube sem dívidas”, afirmou o Presidente do Clube Desportivo Santa Clara.   
 
Mudança de emblema
Um dos pontos discutidos e aprovados nesta Assembleia Geral Ordinária prendeu-se com a mudança do emblema do Clube Desportivo Santa Clara. O ponto, aprovado pela maioria dos sócios presentes, prevê a criação de uma comissão que no prazo de 3 a 4 meses apresentará propostas de novos emblemas que posteriormente, terá de ser aprovado em Assembleia Geral Extraordinária em data a agendar.
“O Santa Clara tem uma identidade própria que é a identidade açoriana e nós, temos claramente de nos emancipar de outros símbolos que claramente são muito parecidos com os do Santa Clara. Queremos um clube representativo dos Açores, queremos um clube virado para o futuro e essa possibilidade de alteração de símbolo visa aproximar o Santa Clara dos açorianos das nove ilhas e da diáspora. Será um processo que estará concluido dentro de 90 a 120 dias e depois apresentaremos estas conclusões aos sócios, mas penso sinceramente, que já é altura de pensarmos no futuro e esse futuro poderá passar pela alteração de símbolo”, explicou Rui Cordeiro. 
                                Luís Lobão
                                     

Print
Autor: CA

Categorias: Desporto

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima