13 de setembro de 2020

Recados com Amor

Meus queridos! A minha comadre Piedade, que mora em plena Avenida da Liberdade, em Lisboa, telefonou-me Sexta-feira… coisa que já faz há muitos anos, mas desta vez a mulher estava furiosa, porque tinha sabido da notícia que dava conta que o Primeiro-ministro, António Costa, e o Presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, encabeçam a comissão de honra da recandidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Benfica… Disse-lhe então, que António Costa já tinha dito que encabeçava tal Comissão de honra como sócio do Benfica e não como Primeiro ministro… mas, Piedade respondeu-me que o “hábito faz o monge “, e por isso António Costa não pode aparecer de manhã Primeiro-ministro, à tarde apoiante de Marcelo à Presidência, e à noite, como socialista e sócio do Benfica e Presidente da Comissão de honra de Luís Filipe Vieira… A minha comadre acrescenta que António Costa esquece-se que, segundo reza a imprensa do fim de semana, e segundo a Auditoria da Deloitte ao Novo Banco, … Luís Filipe Vieira é um dos maiores devedores daquela malfadada instituição,.. com uma dívida em nome da empresa Promovalor num montante que ascendia a 760,3 milhões de euros. Além disso, só entre Agosto de 2014 e Dezembro de 2018, o Novo Banco teve perdas de 225,1 milhões de euros com a desvalorização dos activos do grupo económico de Luís Filipe Vieira e que figuraram como perdas do Novo Banco… A minha comadre Piedade pergunta como é que o Primeiro-ministro António Costa, pode ter caído na armadilha de ser Presidente de uma Comissão de Honra de quem não tem honrado os seus compromissos bancários, gerando perdas que depois são pagas sempre pelos pobres contribuintes, isso além de Luís Filipe Vieira ter em curso processos judiciais cujo desfecho se desconhece… António Costa, apesar de ser sócio do Benfica, não está a ajudar o Benfica… Está sim a “limpar o candidato a Presidente” que está enredado com vários e graves problemas… Piedade diz que está mortinha por saber o que vai dizer a candidata à Presidência da República e combatente ao crime organizado Ana Gomes, … assim como o que dirá o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que tem levado ao colo o Primeiro-ministro António Costa e o seu Governo… E que dirão os pobres do país perante a tristeza reinante? Está tudo bêbado… Está tudo bêbado… como dizia os saudosos e Camilo de Oliveira Ivone Silva!  

Meus Queridos! Muito gostei de ler a noticia que dava conta que, em nome das Câmaras do Comércio e Indústria dos Açores, o meu rico professor Mário Fortuna anunciava a proposta para a criação de um Fundo de Investimento com uma verba de 120 milhões de euros para recapitalizar “as empresas viáveis que pudessem segurar alguma da capacidade produtiva que temos”… Lembrei-me do muito que o meu querido Director do Jornal que tão generosamente me acolhe no seu seio tem escrito e proposto sobre o assunto… e que pelos vistos agora é reclamado por ser um instrumento necessário para fazer frente ao futuro negro que temos pela frente… Que não falte a capacidade dos responsáveis para levarem por diante tal objectivo, porque são preciosos instrumentos com capacidade de resposta rápida para acudir às necessidades que há e que vão vir…


Ricos! Fiquei muito contente quando, Terça-feira, verifiquei que depois do meu recadinho da semana passada sobre o abandono a que foram votadas estradas das Scuts, os trabalhadores ressuscitaram… e começaram a limpar o mato de ervas que se estendia em todas as bermas da via que liga Ponta Delgada à minha cidade norte. Espero que depois desta leva… não entrem de novo em lay-off, porque a erva…, essa segue o curso que a natureza lhe reserva, alimentada com a água que não tem faltado desde o final de Agosto…


Meus queridos! A minha prima da Rua do Poço ficou de boca aberta quando leu no jornal que tão generosamente me acolhe no seu seio a notícia segundo a qual a Câmara da minha querida Presidente Maria José, tinha mandado uma cartinha ao Fundo Discovery a pedir um cronograma – quem me dera saber o que é uma coisa dessas – sobre as datas em que vão ser feitas as obras das malfadadas Galerias da Calheta. É que ela pensava que ainda valia era o prazo dos quatro meses que foi dado pelo Governo e que foi sendo sempre adiado, uma vez porque era Verão e as obras iam fazer pó para os hotéis e outras vezes porque faltava um papel e os projectos eram devolvidos para rectificar… Agora a minha prima está confusa porque não sabe os tais dez dias quando é começaram a ser contados, se foi com a data da carta, se é com a data dos correios, se é com a data da recepção, ou se é com a data da declaração pública da edil. Mas também, para quem já espera há mais de dez anos, o que são dez dias? A minha prima até aposta que daqui a um ano ainda vai ver os ratos a entrar e sair dali e os homens a pintar os tapumes para tapar as frases que lá foram escritas… Oxalá que ela se engane, mas pelo passado não é difícil adivinhar o futuro… De qualquer forma, a minha rica Presidente Maria José calçou as botas e resolveu picar o bicho… Vamos ver o episódio que se segue!.... 

Ricos! Com a “Situação de Contingência” – não há Estado de Contingência – que o país vive nalgumas zonas e que vai ser geral a partir de Terça-feira, uma das coisas que mais tem custado a muita gente é a hora do fecho dos bares e a proibição de vender álcool a partir de determinada hora… Por mim, e à noite, nada melhor que um chazinho do nosso, com um biscoitinho de orelha... Mas já estou a ver os estratagemas que vão usar para consumir álcool a horas tardias… Na festa do Avante servia-se uma cerveja com uma papo-seco de dez cêntimos e perante a lei aquilo já conta como refeição e nas refeições não é proibida a venda do álcool… É que nem precisa ser uma sanduiche. Basta ser um papo-seco, porque cerveja com pão é mesmo coisa muito boa de se tragar. Se a moda pega, estou a ver os lugares da night comprarem cada carregamento…. O que vale é que nada melhor que o humor para disfarçar a maré-negra que por aí vai!


Meus queridos! Setembro já vai a meio e com mais uma semana acaba este Verão que foi para esquecer, porque Verão sem festas populares e sem as procissões e arraiais de paróquia, não é Verão. Este ano, as festas, e ainda faltam algumas, resumiram-se à visita das imagens dos Santos, às ruas das freguesias, em ambiente mais ou menos dessacralizado, algumas vezes a cheirar a outra coisa que aqui não digo. Mas penso que passados estes meses emotivos e diferentes, os senhores padres terão de se sentar e pensar se este modo é para continuar, ou não. A minha prima Jardelina, que é mulher de não estranhar muita coisa, tem medo do que possa vir a acontecer. É que, por exemplo, não se pode comparar uma imagem, seja ela qual for, com o Santíssimo. E andar uma carrinha com pálio armado em cima e o padre a abençoar com a custódia, e ao lado ver acompanhantes de opa e calções, ou de calções e sem opa, com sacas a pedir dinheiro, não é lá muito católico, embora a gente saiba que as igrejas estão, algumas, em séria penúria… Mas não vale tudo e há ocasiões para tudo…


Ricos! E para não pensarem que sou mulher só do… bota-abaixo…, quero aqui deixar um ternurento beijinho à paróquia de São José de Ponta Delgada, pelo nível que conseguiu imprimir à missa de ordenações do passado Domingo. Diz a minha prima Teresinha que lá esteve a acompanhar um seu sobrinho que se ordenou, que aquilo foi um primor e que mesmo com a calor que estava, as pessoas nem sentiram passar as duas horas e meia que o Pontifical demorou, com o Coral de São José a encantar, sob os acordes do vetusto e sonoro órgão. Mais seis padres, já todos colocados, e mais três acólitos, a caminho da ordenação, é uma boa notícia para os católicos dessas ilhas. Aqui fica a todos o meu ternurento beijinho e votos de felicidades e bom ministério, ao serviço das pessoas… e de Deus!


Meus queridos! Às vezes já nem ligo aos debates na Assembleia Regional, porque são tão fraquinhos que nem vale a pena. Mas como esta semana um dos temas era a Saúde, e depois de tantas queixas que se ouvem todos os santos dias, para já não falar nas greves dos enfermeiros e dos Técnicos de Diagnóstico e Terapêuticos, procurei estar atenta ao que se disse embora mais uma vez, tudo o que lá se palrou, foi, como é costume, para “inglês ver”… como diz a minha prima Maria dos Flamengos. Também como é costume, no meio de acesas discussões que não trazem mal ao mundo, … há sempre alguém que “sai dos carretos”… e desta vez foi o deputado Artur Lima que resolveu arremedar a pronúncia micaelense em plena sessão. A mim, fuseira de gema, nenhuma mossa me causou porque tenho orgulho na maneira como falo… Mas a coisa não caiu bem, e pela reacção de muitas amigas minhas, que até têm simpatia pelo candidato por São Miguel Nuno Gomes… telefonaram-me dizendo que cada vez mais Artur Lima é da Praia porque não consegue enxergar mais longe… Coitado de quem dá o nome por São Miguel naquele partido… pois não merecia isto, muito menos nesta altura do campeonato…


Ricos! É já Terça-feira que começam as escolas. Vai ser uma alegria voltar a ver a revoada de miúdos para aulas presenciais, pois que não se podia continuar sempre com aulas em casa, como aconteceu em grande parte passado ano escolar... Pelo menos deve experimentar-se e ir estudando todos os cuidados a ter, mas sempre com a ideia de que o medo é inimigo do respeito que se deve ter pela situação que se vive. Agora só espero é que por cá não se siga o caminho que está para vis a nível nacional que é o dos alunos poderem escolher os balneários e as casas de banho que querem frequentar, por via dessa coisa da igualdade do género. Como diz a minha sobrinha-neta, muitos vão querer ser meninas na hora da escola, para voltarem a ser meninos quando acaba a escola… Estamos mesmo condenados aos novos tempos… Já não há pais nem mães, mas progenitor um e progenitor dois e daqui a dias haverá só crianços…. Nem meninos nem meninas. Já estou velha para entender isto. Mas, paciência!

Print
Autor: CA

Categorias: Maria Corisca

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima