5 de agosto de 2020

Não esqueça as fibras alimentares, ainda mais indispensáveis em tempo de pandemia

Dito abreviadamente, estas fibras são componentes dos alimentos de origem vegetal (de cereais, leguminosas e hortofrutícolas), imprescindíveis para a manutenção da nossa saúde. Cerca de 40% das nossas necessidades alimentares exige produtos hortícolas e frutos, excelentes fontes de fibras. Estas são conhecidas pelo seu papel regulador do trânsito intestinal mas têm outros desempenhos de grande importância, como sejam o controlo e a prevenção do excesso de peso, da diabetes, do excesso de colesterol, contribuindo para a diminuição do risco da doença cardiovascular, e muito mais. Há dois tipos de fibras, as solúveis e as insolúveis, por vezes estes dois tipos encontram-se presentes no mesmo alimento. Acabam por se complementar num regime alimentar orientado para a saúde e para o bem-estar.
Há formas simples e económicas de se aumentar o consumo de fibra, comendo com satisfação e prevenindo doenças: substituir o pão branco pelo escuro, de mistura ou integral; substituir parcialmente os cereais tradicionais por cereais de pequeno-almoço ricos em fibra não-açucarados, como é o caso dos económicos flocos de aveia; optar pelo consumo regular ao longo da semana, no prato principal ou na sopa, de leguminosas, tais como feijões, ervilhas, grãos, favas e lentilhas; comer a fruta com casca, etc., etc. Recorde-se que o aumento das chamadas doenças da civilização (obesidade, problemas do foro cardiovascular, diverticulite, cálculos biliares, prisão de ventre, tumores do cólon e do reto…) veio chamar a atenção dos especialistas em nutrição para as carências advenientes de regimes alimentares pobres em fibras. Haverá casos em que poderá ser necessário recorrer a suplementos alimentares ricos em fibra, o aconselhamento do profissional de saúde é indispensável, pois há patologias em que o aumento do consumo de fibra está contraindicado.
E porquê o aconselhamento do profissional de saúde? Recomendo-lhe que fale com o seu farmacêutico, a propósito do consumo das fibras e seus benefícios. Nos casos de estar a fazer medicação, ou de ter alguma patologia pré-existente, informe claramente o farmacêutico antes de tomar qualquer tipo de suplementos ou laxantes à base de fibras alimentares. Pergunte-lhe mesmo como se deve processar o consumo gradual de fibra e como este deve ser acompanhado de mais água. E porquê? O aumento do consumo de fibra deve ser gradual e em caso algum é excessivo. Aumentar a ingestão de fibras deve igualmente ter em consideração de que deve beber mais água, uma vez que esta é fundamental para que a fibra exerça as suas funções.
E não esqueça que os alimentos ricos em fibra têm, de um modo geral, baixo teor em  calorias e gorduras. No entanto, há alimentos processados ricos em fibras (como certas bolachas) que podem ricos em sal, gordura e açúcar, tornando-se demasiado calóricos e com muito pouco interesse nutricional. Nestes casos, dê atenção à rotulagem dos alimentos, não se fie só nas fibras.

 

Print

Categorias: Opinião

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima