16 de junho de 2020

Agradecimento à Câmara Municipal de Ponta Delgada

Fui educado pelos meus saudosos pais que, quando alguém é atendido num pedido que faz (seja ele dirigido a uma pessoa, ou a uma entidade) se deve agradecer a quem o atendeu.
Com a implantação da democracia neste país, parece ter ficado em desuso tal costume. Isto porque, quase toda a gente acha que só tem direitos e que não tem quaisquer deveres a cumprir, seja lá com quem for. Daí que, no que toca aos agradecimentos, o assunto fica reduzido à expressão mais simples, ou seja:- não fez mais do que a sua obrigação!
Não penso deste modo. Para mim, mesmo que alguém cumpra o seu dever ou obrigação, é merecedor de reconhecimento.
Estamos a viver tempos difíceis em termos de pandemia. A autoridade sanitária fez o que devia, mas, isso não obsta que a população destas ilhas não esteja grata a quem trabalhou para que não tivéssemos resultados ainda piores daqueles que tivemos.
Vem esta introdução a propósito de uma chamada de atenção que fiz neste jornal, há 15 dias, alertando a Câmara Municipal de Ponta Delgada para a falta de um passadiço na zona da baía da Praia das Milícias em S. Roque.
Atendendo a que a época balnear está prestes a começar e estando a Câmara Municipal a proceder à manutenção e embelezamento daquela infraestrutura, a falta daquele passadiço incomoda muita gente, em especial as crianças que para ali se dirigem.
Logo após a publicação do meu escrito fui, por mensagem, informado pelo então Presidente da Câmara que, o assunto tinha sido endossado ao senhor Vereador Dr. Pedro Furtado que resolveria a questão.
Como todos sabemos, a saída do Eng.º Humberto de Melo da Presidência da CMPD alterou o quadro da vereação social-democrata e julguei que a matéria fosse “enviada” para as calendas gregas.
Aproveito para desejar ao Eng.º. Humberto Melo, a resolução do problema de saúde o mais breve possível.
Voltando à minha chamada de atenção devo dizer que, na passada sexta-feira, dia 12 de Junho, recebi um telefonema do agora Vice-Presidente da Câmara, Dr. Pedro Furtado, a informar-me que o assunto tinha sido entregue à Repartição Técnica da edilidade, e que, a senhora Engª. Vânia iria resolver o problema, com a colaboração das oficinas camarárias que executarão os passadiços de madeira, para colocação tanto na areia, como no acesso terreiro à baía.
Assim, tudo indica que, este ano, tanto os miúdos como os graúdos, não irão esfolar os pés nas pedras que ali existem quando se dirigirem para a água.
Por outro lado, também fiquei a saber que este ano a Câmara irá aumentar o número de nadadores salvadores naquela estrutura balnear. Assim, os banhistas ficarão com maior segurança em toda a extensão do areal, coisa que não acontecia antes. 
Também fiquei sabendo que o plano de reordenamento costeiro daquela zona não foi abandonado, estando a aguardar oportunidade financeira para a sua realização.
Contrariamente a outros organismos públicos, que raramente se interessam ou respondem a reclamações vindas a público, a actual Câmara Municipal de Ponta Delgada, neste caso, e provavelmente em muitos outros, exerce aquilo a que chamo de verdadeira democracia.
Não sei em que condições, nem que tipo de constrangimentos irá haver por causa da pandemia que atravessamos. Certamente que nada será como dantes, pelo menos por algum tempo mas, já lá diz o adágio antes pouco do que nada.
Como prometi ao senhor Vice-Presidente estarei atento, e exercerei o meu direito de cidadania quando e sempre que entender necessário.
Para já, o meu agradecimento à Câmara Municipal de Ponta Delgada.

P. S. Texto escrito pela antiga grafia.

 13 de Junho de 2020

Print

Categorias: Opinião

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima