26 de maio de 2020

À atenção da Câmara Municipal de Ponta Delgada

Com esta pandemia que nos atormenta, não só por ser uma ameaça permanente à nossa saúde, como também pelas apertadas medidas de segurança tomadas pela Autoridade Regional de Saúde que nos confinou às nossas residências, os espaços verdes desta nossa cidade, só agora começam a ser tratados para voltarmos a ter Ponta Delgada como uma das mais bonitas cidades deste país.
Não vou comentar as razões que levaram a nossa edilidade a deixar de cuidar os espaços verdes públicos durante estes meses. Julgo que as ervas que entretanto cresceram nos passeios e jardins desta cidade, poderiam ter tido outro tratamento, atendendo a que se trata de áreas abertas.
Ainda na área da limpeza da nossa urbe devo dizer que é de louvar os serviços de recolha de resíduos sólidos urbanos (lixo), os quais, têm prestado um excelente serviço à comunidade, justamente porque não interromperam a sua missão de manter Ponta Delgada limpa, mesmo em tempo de pandemia. Pelo que me toca, o meu muito obrigado.
Pelo que li na imprensa, parece que a época balnear estará perto a começar, até porque os serviços camarários adstritos a estas infraestruturas já iniciaram os serviços de limpeza e conservação dos equipamentos.
Durante o verão, a minha praia preferida é a das Milícias, não só por ficar perto de casa, como por ter uma certa ligação com aquele local. Isto porque, quando fui deputado municipal da Assembleia Municipal de Ponta Delgada, salvo erro sob a presidência do actual Presidente da Câmara, fui um dos que se bateu pela melhoria de condições daquela zona balnear que viu, na presidência do Dr. Manuel Ribeiro Arruda e assessorado, de entre outros, pelo vereador Dr. Luís Silva Melo concretizadas assinaláveis melhorias, com a construção de balneários, vestiários, calçadão para exercício físico, restaurante e parques de estacionamento.
Lembro-me que, o projecto para o reordenamento da orla costeira entre as praias das Milícias e do Pópulo era mais completo do que aquilo foi executado na altura. Todavia, por constrangimentos financeiros, não foi possível lá chegar. Contudo, as melhorias realizadas e que acima mencionei fazem, daquelas duas praias, das melhores estruturadas em S. Miguel.
Assim, por falta de dinheiro, o ajardinamento das áreas envolventes, nomeadamente na parte sul junto às ruinas de uma bateria do Forte S. Caetano, não foram contempladas naquela altura. Infelizmente, passados mais de 20 anos, aquele espaço continua na mesma, ou seja, ao abandono.
É por causa deste aparente (?) abandono que venho, mais uma vez, lembrar à Câmara Municipal de Ponta Delgada, na pessoa do seu mui digno Presidente que, na praia das Milícias, o acesso à pequena baia ali existente, continua como sempre, ou seja, de terra batida com pedras e pedrinhas que magoam os pés tanto de adultos como de crianças que para ali se deslocam.
Daí eu vir, relembrando as minhas intervenções na Assembleia Municipal, ou numa das várias comissões a que ambos pertencemos, pedir ao actual Presidente do meu município, que mande executar, no acesso à pequena baía da Praia das Milícias, um passeio em qualquer material que a repartição técnica dessa Câmara julgue mais adequado, de modo a que as pessoas, de modo especial as crianças ou portadores de deficiência, não tenham de andar naquela zona como quem anda sobre brasas, para não ferirem os pés com as muitas pedrinhas que por lá abundam.
Julgo que não é pedir muito, e que pode ser executado com a chamada “prata da casa”, desde que haja vontade política para isso, claro está.
Gostaria também de lembrar que, como o senhor Presidente muito bem sabe, há muita gente comodista na nossa população; assim, acho ser de toda a conveniência a fiscalização apertada, com coimas se necessário, aos estacionamentos de viaturas e motociclos que não se encontrarem dentro dos seus respectivos parques.
Como diria um amigo meu: há que pôr ordem na barraca!

P.S. Texto escrito pela antiga grafia
24 de Maio 2020      

 

Print

Categorias: Opinião

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima