Capacidade evangelizadora dos santuários dos Açores deve ser valorizada pela Diocese

 Os reitores dos cinco santuários diocesanos dos Açores querem assumir um maior protagonismo pastoral e defendem que a visibilidade destes lugares de culto seja aproveitada e potenciada como uma mais-valia na evangelização.
No final da reunião de dois dias, que sentou à mesma mesa, no Pico, no Santuário do Senhor Bom Jesus Milagroso, os cinco reitores dos santuários diocesanos - Santo Cristo dos Milagres (Ponta Delgada); Bom Jesus Milagroso (Pico); Santo Cristo da Caldeira (São Jorge); Nossa Senhora da Conceição (Terceira) e Nossa Senhora dos Milagres (Terceira)-, com a participação do bispo, D. João Lavrador, sublinharam a importância dos santuários na missão evangelizadora da Igreja.
E, embora com um estatuto canónico diferente de paróquia, os reitores destacaram que os santuários “dentro da teologia e pastoral da Diocese como Igreja Local exprimem uma oportunidade insubstituível para a evangelização do nosso tempo e das nossas ilhas hoje”. Por isso, constituem, segundo o comunicado final, lugares privilegiados para tornar visível algumas das grandes prioridades diocesanas, como é por exemplo este ano, a caminhada sinodal.
“Tornar a estruturação pastoral dos nossos Santuários, como potencias diárias de acolhimento, cada vez mais em estilo sinodal” e “visibilizar a caminhada sinodal na apresentação da sua temática nos Templos-Santuários , acentuando nos mesmos a oração das grandes intenções diocesanas, a oração pela caminhada diocesana, bem como utilizar os subsídios litúrgico-pastorais que chegarem da Comissão Diocesana” constituem alguns dos desafios evidenciados pelos reitores.
Neste sentido, e dentro dos tempos litúrgicos próprios, os santuários frisam a necessidade de “preparar e viver” a festa principal de cada Santuário em 2020 com o tema “A beleza de caminharmos juntos em Cristo – «Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida» (Jo 14,6)”, para os Santuários Cristológicos e “Com Maria a beleza de caminharmos juntos em Cristo”, para os Santuários Mariológicos.
Por outro lado, os reitores sublinham a necessidade dos santuários desempenharem um papel mais activo na formação de leigos e futuros presbíteros. No primeiro aspecto, pretende-se “acentuar nos santuários, sempre na relação Ouvidorias/Paróquias, a componente formativa na iniciação ou re-iniciação cristã, ao ritmo da orientação diocesana, através da Pregação, Catequeses e Cursos” . Já no segundo aspecto, mais dirigido para a formação do clero e, com base na experiência adquirida pelo que tem feito o Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, em Ponta Delgada, os restantes Santuários, dentro das suas possibilidades, “foram convidados a uma partilha económica, de teor diocesano, em função da formação dos futuros padres”.
A primeira parte do encontro de dois dias - a 1 e 12 de Fevereiro- foi feita da partilha dos Reitores sobre a vida dos Santuários Diocesanos, sobretudo sobre a maneira como a caminhada sinodal tem sido vivenciada nos mesmos, neste ano pastoral de 2019/2020. Destaque nesta partilha, para o modo como estas instâncias de acolhimento na Diocese, “têm recebido e acompanhado, os que tocados pelas fragilidades humanas e desventuras de hoje ali vão; bem como a orgânica pastoral que se tem tornado mais adequada para a apresentação da proposta cristã nos Açores na geografia humana e eclesial das Vigararias Episcopais diocesanas”.
Estas decisões dos reitores dos santuários resultam de uma articulada reflexão sobre a Carta Apostólica do papa Francisco, em forma de Motu Proprio“Sanctuarium in Eccclesia” e o discurso aos participantes no Simpósio Internacional para Reitores e Colaboradores de Santuários, com as orientações diocesanas insulares.
 

Print
Autor: CA

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima