16 de fevereiro de 2020

Dos Ginetes

Escolhas

 

Sem dúvida um dos grandes desafios que enfrenta a sociedade consumista em que vivemos está na escolha do que queremos hoje para nós e que pretendemos deixar em herança para os jovens que serão os grandes responsáveis doamanhã.
Com a evolução constante das novas tecnologias, telemóveis, computadores, televisores e internet a escolha é tentadora mas igualmente a nossa vida é escrutinada como nunca. Hoje não vivemos mais solitários em nossas casas como no tempo da minha infância sem electricidade e mesmo sem água potável canalisada para a maioria das residências dos Ginetes e em que o número de aparelhos rádio nesta terra era menor que os dedos de uma mão. Hoje não é mais assim. Progredimos, talvez demasiado rápido, tendoas famílias muitas vezes de encontrar soluções para o bom equilíbrio das mesmas para evitar cair na tentação de “retirar onde faz falta para colocar onde faz vista”. É algo que nos persegue a todos como simples humanos mas igualmente os governantes do nosso e outros países que chegados momentos de grande visibilidade muito fazem para alimentar uma imagem de salvadores da Pátria, ignorando demasiado a vontade de quem lhes entregou o poder.
Apesar do olhar crítico que lançamos sobre aquilo que não concordamos, pois a sinceridade por vezes é “mal vista”repito que nada hoje é comparável aos velhos tempos da minha infância em que o regime era o do silêncio completo e obrigatório para evitar represálias. Aqui nos Ginetes trocávamos impressões na Loja do Tio Sousa nas longas noites de Inverno mas sempre “alerta” não estivesse entre nós algum dos vários informadores secretos da PIDE infiltrado que poderia complicar a vida a um inofensivo cidadão. Se os havia nos Ginetes… sim também existiam mesmo se numa percentagem menor porque o número de corajosos era demasiado insignificante. Felizmente que esse tempo é passado, faz apenas parte de uma mancha negra da história deste maravilhoso país que é o nosso Portugal.
Hoje vivemos em Democracia, beneficiamos de direitos iguais mesmo se na prática não existem como “manda a lei”.É mais agradável receber um elogio do que fazer face a uma crítica sobretudo num meio tão pequeno como este onde vivo que é a freguesia dos Ginetes, minha terra, que sempre defendi e continuo ainda a fazê-lo neste espaço há vários anos. Nunca fugi a responsabilidades quando as tive mesmo se nem sempre consegui ter sucesso. É normal. O mesmo sucede ainda hoje com outros participantes na vida activa da Comunidade. Já várias vezes nas minhas crónicas repeti que a vida pessoal dos indivíduos ou famílias é sagrada, que ninguém tem o direito de se “intrometer”, mas quando as pessoas por opção escolhem tomar parte activa, mesmo com as melhores intenções e até sacrificando muitas vezes a própria vida pessoal e familiar é necessário mentalmente estarem preparados porque não podem agradar a todos por igual e por tal sujeitos a um quase continuo julgamento das gentes que legitimamente representam. Sei que não é fácil, pois também já passei por situações desagradáveis que me retiraram algumas horas do meu precioso sono.
Diz o nosso povo e muito bem “só não se fala daqueles que nada fazem”.
Não há gente insubstituível neste mundo. Morrem heróis mas quase de imediato aparecem outros. Faz parte da lei da vida.
Quanto à minha pessoa, enquanto fizer parte deste mundo dos vivos e que o meu estado de saúde o permita, pois já não sou jovem, aqui continuarei a recordar um passado maravilhoso baseado no respeito mútuo entre as várias gerações, que infelizmente hoje não é igual, mas também a transmitir a minha opinião sobre o que por aqui se faz. Uns ficarão felizes outros nem tanto. Evidentemente que nunca farei unanimidade mas é assim que funciona a democracia. Conheci um país “acorrentado” mas também sinto orgulho de ter a sorte de viver algumas décadas neste mesmo país de liberdade. Espero que permaneça assim até ao dia da minha grande viagem.

PEDRO PAULO CÂMARA
No passado dia 13 este jovem amigo Ginetense procedeu ao lançamento de mais uma obra“CONTOS DA IMPRUDÊNCIA”. Infelizmente não me foi possível estar presente mas quero manifestar o grande orgulho que sintopor este filho dos Ginetes pelo que tem feito e sucesso alcançado estando certo que continuará pois ainda é muito jovem. Parabéns Pedro. Continua a dar vida à tua imaginação pois é uma herança que ficará para sempre na história da nossa terra.

Print

Categorias: Opinião

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima