22 de setembro de 2019

Recados com Amor

Meus queridos! Vai por aí uma histeria por causa das alterações climatéricas! Parece que o mundo vai acabar amanhã e todos mandam palpites para ficarem bem na fotografia, embora logo a seguir pelas acções e pelas omissões passem a ser grandes poluidores e contribuintes líquidos para o aumento do carbono…Ainda por cima, os Estados e os grandes grupos económicos tornaram-se numa nova casta de falsários, porque pregam por um lado a necessidade de compromissos à escala global para combater as alterações climáticas e por outro continuam a defender mais crescimento económico, mais consumo e mais dinheiro… Querem sol na eira e chuva no nabal… e depois há uns voluntaristas que acreditam nas balelas que vão ouvindo e entram na moda de todos os dias se gritar por melhor clima, esquecendo que o mundo não começou agora e a natureza encarrega-se de corrigir os erros humanos… É uma hipocrisia querer reduzir as emissões de Co2 quando se sabe que o continente africano tem direito a crescer e vai precisar de mais energia para se desenvolver… Talvez seja por isso que  a luta que a luta agora se tenha  de repente virado contra as pobres vacas que viraram o inimigo número um da camada de ozono. Já na semana passada aqui nos meus recadinhos eu tinha dito que ainda ia chegar o tempo de elas andarem de fralda, mas agora a coisa piorou com o Magnífico de Coimbra a proibir carne bovina nas cantinas universitárias da cidade do Mondego. E olhem que não foi só ele, pois outras universidades da estranja vão pelo mesmo caminho. E depois das vacas hão-de vir as ovelhas, as cabras e os porcos… E quando acabar o peixe no mar, ainda vão proibir comer pedras porque vão fazer falta. Quando o mundo entra num frenesim fundamentalista assim, transforma-se num verdadeiro manicómio. Em vez de se procurar formas de regressar às produções e criações ecológicas e equilibradas, acabando com as produções intensivas, opta-se pela machadada final, sem a gente conseguir saber quais são os grandes interesses que estão por detrás disso tudo, porque neste grande negócio chamado ambiente há tudo menos inocência…

Meus Queridos! Recebi um recadinho que me foi remetido pela minha prima Ernestina que transcrevo com todo o gosto, esperando que ela consiga a resposta… que precisa: 
“Querida prima Maria Corisca, o Governo dos Açores através da minha querida Directora Regional das Florestas  em pleno mês de Agosto avisou os Açorianos e a comunidade local dos Caçadores que tinha enviado os cadáveres dos coelhos mortos encontrados no concelho da Lagoa… para que fossem  analisados e apuradas as causas da sua morta,… porque  se suspeitava que estamos perante um novo surto de Hemorrágica, popularmente  conhecida como a febre ou doença dos coelhos. Ora como até agora não ouvimos seja o que for sobre os resultados das ditas análises, e como mulher influente que és, através do Jornal que tão generosamente te acolhe no seu seio, resolvi pedir-te ajuda para intercederes junto desta simpatiquérrima Directora  das Florestas… de modo a que os meus amigos caçadores e o povo em geral fiquem a saber se há ou não doença … É que o meu filho Antonino, como sabes um afamado caçador desta Ilha anda muito triste com isto tudo, sobretudo com a falta de informação de modo a saber as linhas com que se há-de cozer!...
Um repenicado beijinho da tua prima Ernestina.”


Meus queridos! Vendo pelo preço que comprei, mas estou em pulgas para saber se é verdade que o Presidente da Junta de Freguesia da Matriz da minha cidade norte Hernâni Ricardo Costa foi o ungido para assessorar o eurodeputado Paulo Rangel lá para os lados de Bruxelas, para que o PSD de Rui Rio tente esbater o fiasco que foi o comportamento que teve com os Açores quando foi da escolha dos candidatos ao Parlamento Europeu… Não é com um assessor que se resolve o problema que foi criado e espero que o laranjal não se contente com a cenoura que agora lhe deram… A falta de um representante da Região no Parlamento Europeu pelo PSD, não se resolve com migalhas… ninguém se pode esquecer que desta vez politiquices num lado e coisas do destino no outro…. fizeram com que os Açores pela primeira vez não tenham ninguém para os lados do Parlamento Europeu e por isso os mais  conformados de sempre se entretenham a fazer apostas para saber quem será  o dito assessor do definhado Paulo Rangel…


Ricos! Começa hoje a campanha eleitoral para as eleições nacionais do dia 6 de Outubro, embora por todo o país e por todas as rádios, televisões e outros meios de comunicação social, o barulho já seja uma fruta temporã com todos os vendedores a prometer tudo a pataco, nem que a gente já não estivesse como gato escaldado, depois de todos estes solavancos dos últimos anos, em que fomos esfolados pelas troikas e depois espremidos pelas cativações geringonçadas… Por mim vou estar atenta é a quem é capaz de manter o nível do discurso sem ter necessidade de descer até à mentira ou ao insulto… porque só dessa forma se poderá dar crédito aos políticos, que como se sabe… andam com a credibilidade pelas ruas da amargura. Para já hoje, 22 de Setembro, vou estar com toda a atenção voltada para a pérola do Atlântico que é a Madeira…para ver como por lá param as modas e se dos resultados eleitorais vai mesmo sair uma nova geringonça, a primeira em termos regionais. Há quem veja as eleições madeirenses como um teste ou pontapé de saída para as nacionais, mas conhecendo os madeirenses como eu conheço, ricos, tenho a certeza de que eles são como os açorianos: ilhas são ilhas e a autonomia já deu provas de que pensa pela sua cabeça…


Ricos! O que deu que falar esta semana foi a história dos copos e das suas finalidades e mais uma… Olhem que segundo a teoria do PAN os copos para senhora vão ter muito futuro para salvar o ambiente. No meio de todo este zelo, já aconselhei a minha sobrinha neta que está na idade dos empreendedorismos a lançar-se num projecto de criar uma fábrica de copos de conteira. Vai ser um negócio de futuro… Para as senhoras, segundo ideia do PAN, para as Câmaras e fábricas de espectáculos e festivais, para substituir os de plástico e não sei mais quê… Com a corrida à conteira, ela vai tornar-se rainha, depois de muitos amigos do ambiente terem proposto a sua eliminação da face da terra… Vá-se lá perceber os impulsos dos “doentes do ambiente”…. O que é preciso é aproveitar as oportunidades… e o resto é cantigas!


Meus queridos! A minha prima Teresinhas foi dar um passeio, um dia destes lá para os lados do Nordeste cujas estradas eram consideradas verdadeiros jardins, modelo de limpeza e de cuidado. Ela diz-me que ficou doente com o que viu na velha estrada regional, lá para os lados de São Pedro Nordestinho, onde as ervas já são quase de metro e nem uma florinha se avista. Mesmo em frente à Escola Profissional, é uma dor de alma… e ainda por cima andaram por lá a tapar os buracos, despejando sarrisca que torna a estrada perigosa principalmente de noite, tudo num desmazelo que contrasta com outros anos… Quem é que disse que mesmo com as SCUT as estradas regionais nunca iam ser descuidadas? Quem foi? E coitado de quem por lá tem que passar todos os dias….


Meus queridos! Quero mandar um ternurento beijinho ao omnipresente escritor, professor e filósofo Onésimo Almeida, do Pico da Pedra e da Brown, por mais um prémio arrecadado pelo seu livro “O Século dos Prodígios” que deve ser dos livros mais premiados das últimas décadas em Portugal, com distinções da Academia Portuguesa de História, da Sociedade Portuguesa de Autores e com o Prémio D. Diniz, da Fundação Casa de Mateus e agora na Madeira com o Prémio John do Passos, que já vai na sua quarta edição. Aqui no meu cantinho, na minha rua Gonçalo Bezerra, penso muitas vezes, como alguém como Onésimo, conhecido em meio mundo e arredores, honoris causa de outras universidades, nunca tenha sido reconhecido pela Academia Açoriana. Juro que não entendo mesmo… E não sei até se ele agora aceitaria…


Ricos! No dia 16 de Setembro, Segunda-feira da festa da Senhora dos Prazeres do Pico da Pedra, a Casa do Povo que é presidida pelo meu querido e dinâmico José Maria Jorge, decidiu homenagear o filho da Terra, Octaviano Mota, por ser um exemplo para quantos conhecem o seu percurso de vida, desde diligente trabalhador, estudante, e depois quadro superior de empresas internacionais, Secretário Regional do Trabalho e presidente do “defunto” Banco Comercial dos Açores. Octaviano Mota mantém uma ligação próxima com o Pico da Pedra e participado em acções de cidadania que fizeram com que fosse atribuído o seu nome ao campo de Jogos de Futsal do Pico da Pedra e que é pertença da Casa do Povo. Eu não sou mulher de homenagens, mas acho que existindo, elas devem ser feitas em vida… por isso o meu repenicado beijinho aos promotores da homenagem e os meus parabéns ao homenageado, que bem merece pelo interesse e contributo que continua a dar para que os Açores alcancem o futuro desejado para todos. 


Ricos! Depois do assassínio e violação da freira Maria Antónia, e depois do silêncio que se fez em volta do caso, com culpas para a Justiça que vai pondo cá fora um violador que cada vez que sai da cadeia repete um crime, as desculpas daqueles e daquelas que estão sempre na linha da frente de condenar tudo e todos vêm mesmo provar que é verdade que está em marcha uma grande campanha para destruir tudo o que seja civilização cristã, em Portugal e no Mundo. Se matassem um ou uma activista de qualquer movimento, teríamos milhares e milhares na rua em protestos e vigílias. Como foi uma freira já entradota, mas cheia de vida e alegria, … parece que nada se passou. Como se fosse um crime menor por ter sido uma religiosa… Cada vez me revejo menos nessa sociedade narcisista, hipócrita e desmiolada! 

Print
Autor: CA

Categorias: Maria Corisca

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima