ATA vai assinar parceria com a TAP para promover os Açores na Alemanha, Inglaterra, Espanha e França


 O Presidente da ATA, Carlos Morais, confirmou ontem ao Correio dos Açores, que vai assinar, na próxima semana com a TAP uma parceria para reforçar a promoção dos Açores na Alemanha, Inglaterra, Espanha e França.
A parceria passa também por colmatar, durante a chamada época baixa, o voo que o Grupo SATA vai suspender entre Ponta Delgada e Frankfurt, na Alemanha.
O mercado alemão representou o ano passado 12% das dormidas de estrangeiros de Novembro a Março nos Açores e o objectivo da ATA é, pelo menos, assegurar esta percentagem e, quanto possível, aumentá-la apesar das dificuldades que se vivem na Alemanha.
O objectivo da Associação de Turismo dos Açores, no global da parceria com a TAP, é “reduzir a sazonalidade do turismo nos Açores”, fazendo com que a chamada época baixa seja menos visível.
Toda esta promoção da ATA, na parceria com a TAP, passa por ‘stop over’ dos aviões da companhia aérea em Lisboa e encaminhamentos para São Miguel e Terceira, ilhas onde os aviões de ligação vão chegar mais ou menos à mesma hora.
Esta estratégia da Associação de Turismo dos Açores é apoiada pelo Presidente da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada, Mário Fortuna.
No seu entender, a Alemanha “é um mercado importante e tirar os voos da SATA da Alemanha, na época baixa, naturalmente que vai afectar o turismo que chegava a Ponta Delgada, vindos daquele país. Mas isso tanto quer dizer para São Miguel como quer dizer para a Terceira e para as outras ilhas. Seguramente, em anos anteriores, nem todos os alemães que chegavam a São Miguel ficavam em São Miguel”, salientou Mário Fortuna. 
“Portanto, aquilo que há a fazer, e  entendo que está bem feito”, prosseguiu Mário Fortuna, “foi  estabelecer uma parceria com a TAP para desenvolver melhor o mercado alemão, em termos de divulgação, baseada na visibilidade da TAP em outras cidades alemães”. 
É que, como explicou, “a TAP voa de mais cidades da Alemanha para Lisboa e, com esta parceria, estamos a valorizar a conectividade que companhia aérea tem com outras cidades alemães para valorizar o mercado com destino aos Açores”.
“A estratégia já está a ser feita pela TAP em vários mercados e tem vindo a ter mais clientes do mercado italiano em resultado do nosso investimento”, afirmou Mário Fortuna.
O Presidente da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada fez questão de sublinhar que, segundo a parceria que vai ser acordada com a ATA, a TAP vai efectuar os voos com a sua estratégia de stop over em Lisboa, servindo não só as ligações com Ponta Delgada como as ligações com a Terceira”.  
“Não questionando a dificuldade que a SATA tem é preciso fazer mais alguma coisa. Se não trabalharmos os mercados, o turismo cai a pique”, realçou Mário Firtuna.

O caso Frankfurt

Ora, com a saída da SATA, na época baixa de Frankfurt, explica Mário Fortuna que “só havia duas hipóteses. Ou ficávamos de braços cruzados ou resolvemos s coisa de outra forma. Neste contexto, eu entendo que a ATA “esteve bem procurando outras formas alternativas de promover os Açores no mercado alemão que está feito. Os alemães já conhecem os Açores. Agora, se a SATA sair do mercado, eles não vão escolher os Açores com tanta facilidade. E o objectivo aqui é alertá-los para a existência de outras soluções para cá chegarem mesmo que não sejam tão convenientes. E isto tanto serve para Ponta Delgada como para outras ilhas dos Açores”, realçou
E, segundo Mário Fortuna, a TAP, “naturalmente, considera bem-vindas todas as colaborações que possam existir em rotas que já tenha. De resto, muitas rotas são iniciadas em que se investe no mercado. Temos o exemplo da Raynair em Londres em que aquilo que as companhias querem é investimento na origem”. 
O Presidente da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada reafirmou que o investimento do destino Açores em Frankfurt para o período de Inverno “é uma estratégia adequada” e “tanto serve para este mercado como poderá servir para outros”. 
“Não estou a ver porque é que a iniciativa seria apenas um benefício para a Ponta Delgada já que a TAP também voos para a Terceira”, salientou.
A TAP faz ligações Frankfurt-Lisboa- Açores e tanto pode ser para Ponta Delgada como para a Terceira e a Horta.
“A iniciativa é boa”, concluiu Mário Fortuna.
                                        

Estudos sobre o cais para granéis sólidos deve avançar no Plano 2020

O Presidente da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada, Mário Fortuna, anunciou ontem ao Correio dos Açores, que vai propor no Conselho Económico e Social, programado para o dia 3 de Novembro, que os estudos para a construção de um cais para granéis sólidos no porto de Ponta Delgada façam parte do Plano do Governo dos Açores para 2020.
O Governo dos Açores indicou o projecto de construção de um cais para granéis sólidos no porto de Ponta Delgada no Programa de Investimento Nacional 2021-2030, elaborado por um grupo de especialistas e que foi objecto de uma resolução da Assembleia da República a recomendar a sua execução ao próximo Governo da República que resultar das eleições legislativas nacionais de Outubro.
Neste contexto,  Mário Fortuna entende que já no Plano e Orçamento do Governo dos Açores para 2020, deverá ser incluída uma verba para iniciar os estudos para a construção do cais de granéis sólidos no porto de Ponta Delgada.
O Presidente da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada entende, igualmente, que o Plano e Orçamento do Governo para 2020 deve já ter em perspectiva a ampliação dos aeroportos da Horta e do Pico. 

Print
Autor: João Paz

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker

Revista Pub açorianissima