“Património Resgatado: O Inventário de Bens Culturais da Igreja na Salvaguarda do Património Cultural”

Diocese de Angra representada no II Seminário Thesaurus através da investigadora Joana Simas

A Diocese de Angra estará representada no II Seminário do Projecto Thesaurus subordinado ao tema “Património Resgatado: O Inventário de Bens Culturais da Igreja na Salvaguarda do Património Cultural” que decorrerá hoje, no auditório da Rádio Renascença, em Lisboa, uma iniciativa promovida pelo Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja.
Este seminário tem como intuito “abordar exemplos concretos de património resgatado, descoberto ou valorizado no âmbito dos trabalhos de inventário, levado a cabo por várias instituições eclesiais” na transmissão de conhecimento, salvaguarda e valorização do património religioso nacional, algo que vai ao encontro dos objectivos do Projecto Thesaurus.
Neste contexto, a Diocese de Angra assegura a sua presença através da investigadora Joana Simas, coordenadora científica da Colecção Visitável da Matriz de Lagoa e membro do Serviço Diocesano dos Bens Culturais da Igreja da Diocese de Angra, apresentando um caso positivo notório e singular do património diocesano açoriano, relativamente à inventariação, preservação, interpretação e divulgação do seu património: a Colecção Visitável da Matriz de Lagoa.
A Colecção Visitável da Matriz de Lagoa, um espaço museológico eclesiástico localizado na Igreja Matriz de Santa Cruz de Lagoa, foi inaugurada a 18 de Maio de 2017 e encontra a sua génese no inventário efectuado aos bens culturais móveis da Igreja Paroquial. Este espaço tem como principal missão estudar, preservar e divulgar o património religioso e, através dele, promover a fé através da cultura, nomeadamente, através do património histórico-artístico presente.
No final dos trabalhos do II Seminário vai ser apresentada a nova plataforma de Inventário Online.
De salientar que o Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja é “um órgão executivo da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais da Igreja e Comunicações Sociais, que integra, entre as suas competências, o estudo, coordenação e execução de actividades, sob a orientação da referida Comissão Episcopal ou dos Bispos encarregues do sector, assim como a canalização das informações e sugestões que possam interessar aos mesmos ou à Assembleia Plenária”.
 

Colecção Visitável da Matriz de Lagoa: Mais de três mil visitantes

Desde a sua inauguração, a Colecção Visitável da Matriz de Lagoa, composta por mais de uma centena de peças daquela Igreja, “já recebeu mais de 3654 visitantes, só até à passada Sexta-feira”, revelou a investigadora Joana Simas. “Esta tem sido uma caminhada positiva”, sustentou ainda a coordenadora do projecto da Igreja Matriz de Lagoa. “O número pode parecer pequeno, mas para a nossa realidade é um número muito grande, isto porque não estamos no centro da localidade, ou seja, para irmos até à Colecção Visitável da Matriz de Lagoa é preciso fazermos um desvio e depois, a opinião das pessoas e a aceitação dos visitantes tem sido muito positiva, porque já tivemos visitantes dos vários continentes e de várias nacionalidades, o que reforça muito o trabalho que temos feito na preservação e divulgação do património, um exemplo que deveria ser seguido por outras igrejas”.
A Colecção Visitável da Matriz de Lagoa foi inaugurada a 18 de Maio de 2017, no Dia Internacional dos Museus.

“Património muito rico” ainda por inventariar

Para a nossa interlocutora não restam dúvidas que “as igrejas dos Açores têm um património muito rico que merece ser estudado e depois divulgado”, sustentando que “ainda há uma longa caminhada a percorrer, porque desconhece-se o inventário da maior parte das paróquias da Diocese de Angra”.
Sobre o património histórico-artístico presente na Colecção Visitável da Matriz de Lagoa, Joana Simas diz que “o acerbo reúne cerca de 135 peças, datadas do Século XVI e o Século XXI, organizada de acordo com a tipologia e temática da colecção. Surgem peças de esculturas, ourivesaria, cerâmica e azulejaria, pinturas, paramentaria e mobiliário, organizadas de acordo com a tipologia e dividida por seis salas. Ou seja, as exposições de esculturas estão no Núcleo da Imaginária, as peças de ourivesaria estão no Núcleo da Ourivesaria, as peças de cerâmica estão no Núcleo da Cerâmica e Azulejaria, surgindo ainda o núcleo temático, que é o Núcleo Processional, onde estão reunidas todas as peças ligadas às procissões, depois temos o Núcleo da Paramentaria, onde estão todos os têxteis e o Núcleo da Arte Bonecreira, onde estão a 33 passagens da vida de Cristo, fazendo deste núcleo o ex-libris da Colecção Visitável da Matriz de Lagoa”.
A Colecção Visitável oferece aos visitantes três percursos: A casa da Igreja (Templo); a Vida de Cristo (Núcleo da Arte Bonecreira + Tempo); A vida de Cristo e da sua Igreja (Templo + 6 Núcleos: Núcleo da Imaginária; Núcleo da Ourivesaria; Núcleo da Cerâmica e Azulejaria; Núcleo Processional; Núcleo da Paramentaria; Núcleo da Arte Bonecreira).
A visita a este espaço museológico proporciona uma oportunidade de conhecer a perceber a história da Igreja Católica, os simbolismos inerentes e a vivência cristã de uma comunidade, em particular da que encontra inserida a Colecção Visitável da Matriz de Lagoa, na Avenida Dr. Gaspar Fructuoso, em Santa Cruz.
O espaço museológico de tutela paroquial foi distinguido, em 2018, a nível nacional com uma Menção Honrosa na categoria “colecção visitável” pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM).
A Associação Portuguesa de Museologia foi fundada em 1965, com o principal objectivo de servir a comunidade de profissionais de museus portugueses, tendo sido a primeira organização profissional ligada aos Museus a ser fundada em Portugal.
Com o horário de Terça a Sexta-feira, das 10h00 às 13h30 e das 14h30 às 18h00, a Colecção Visitável da Matriz de Lagoa encerra aos Domingos e feriados, mas funciona aos Sábados, das 10h00 às 13h30, com entradas gratuitas.

 

Print

Categorias: Regional

Tags:

x
Revista Pub açorianissima